O Vidro

O vidro, presente nos edifícios modernos, destaca-se como o material mais utilizado devido à sua capacidade de permitir a entrada de luz, proporcionando uma sensação de conforto e amplitude nos espaços interiores. Contudo, é crucial compreender os diferentes aspetos relacionados com o uso do vidro na construção.

Propriedades do Vidro:

Quando exposto à radiação solar, o vidro passa por processos complexos de interação. Parte da radiação é refletida para o exterior, outra parte é transmitida para o interior, enquanto o restante é absorvido e, posteriormente, transmitido tanto para o exterior quanto para o interior do edifício. Essas trocas de calor envolvem a condução através do vidro e do caixilho, radiação através da superfície envidraçada e a transferência de calor pelo ar da câmara, no caso de vidros duplos.

 

Escolha Consciente:

A escolha cuidada dos vidros é de extrema importância na construção residencial. No mercado atual, existe uma ampla gama de vidros com funções e finalidades diversas. Compreender e analisar parâmetros específicos é fundamental, como o coeficiente de transmissão térmica (U), o fator solar (G), o coeficiente de transmissão luminosa e o coeficiente de reflexão luminosa.

Parâmetros Chave:

Coeficiente de Transmissão Térmica (U): Representado pela sigla U, esse coeficiente quantifica o fluxo de calor que atravessa uma superfície de 1m² numa hora, separando dois ambientes com diferenças de temperatura de 1ºC. Quanto maior o valor do U, menor é a resistência térmica do vidro e, consequentemente, menor é o isolamento entre o ambiente interior e exterior.

Fator Solar (G): Indica a parcela de radiação solar que atravessa o vidro para o interior. Quanto maior o fator solar, maior é o ganho solar proporcionado pelo envidraçado.

Coeficiente de Transmissão Luminosa: Este parâmetro traduz a percentagem de fluxo luminoso transmitido através do vidro para o interior. Valores mais altos indicam uma melhor iluminação natural no interior da habitação e uma visibilidade aprimorada entre o interior e o exterior.

 

A escolha consciente dos vidros na construção residencial, é essencial para garantir conforto térmico, eficiência energética e qualidade estética. Ao considerar os diferentes parâmetros, é possível criar ambientes que equilibram a entrada de luz, o isolamento térmico e a estética arquitetónica. 


Em Portugal, onde a luminosidade e o clima variam, a seleção apropriada de vidros e películas desempenha um papel crucial na construção de espaços habitáveis e funcionais.